top of page
Buscar
  • Innovstrategy Team

O Efeito 5.0 - a felicidade, o bem-estar e o trabalho

"Escolhe um trabalho de que gostes e não terás de trabalhar nem um dia na tua vida". A frase de Confúcio não podia ser mais atual. Hoje sabemos que a felicidade e o sucesso têm uma relação de grande dependência entre si. Investir na felicidade dos seus colaboradores traduz-se em vantagens competitivas ao nível da produtividade e rentabilidade.

A felicidade empresarial é cada mais uma preocupação das empresas. No entanto, muitos são os que colocam a questão: o que tem a felicidade a ver com a gestão empresarial? A resposta é: tudo.

Os segredos para o aumento da produtividade da empresa são trabalhadores felizes e motivados, e isso traduz-se num crescimento dos lucros e numa melhor funcionalidade da equipa. Não só o salário importa nos dias que correm, os incentivos não-monetários – progressão de carreira, qualidade de tempo, bem-estar - ganharam cada vez mais relevância e podem garantir que a empresa não só não perca funcionários como ganha em produtividade.

É possível observar que aos poucos, a "gestão da felicidade" está a aplicar-se nas empresas. Porém, não é fácil medir a felicidade. Nos últimos anos, este tema tem sido bastante popular na comunidade empresarial, o que traduz a importância que este aspeto tem na vida das pessoas e dos trabalhadores.

Numa sociedade cada vez mais consumista, o trabalho preenche cada vez mais horas na vida das pessoas. É, por isso, fundamental que sejam encontradas fontes de motivação que permitam melhorar a produtividade. Proporcionar aos trabalhadores a felicidade organizacional é um jogo onde todos ganham e Portugal já começou a marcar pontos. Segundo o estudo Global Wellbeing Survey 2021, Portugal é um dos países onde as empresas mais aplicam estratégias de bem-estar.

Portugal está a saber adaptar-se à nova realidade empresarial. Contudo, nem todos estão a dar esse passo. Ainda existem empresas que assumem uma postura de indiferença para com os funcionários, com foco somente no trabalho cometendo assim um grave erro estratégico.


Motivar as pessoas é aumentar a produtividade.


Uma organização competitiva distingue-se não só por uma eficaz escolha dos seus trabalhadores como pela capacidade de os manter satisfeitos e motivados ao longo do tempo.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page